Página inicial do portal Autores & Leitores
Quem  |  Autores  |  Leitores  |  Associados  |  Mural  |  Dúvidas  |  Contato  |     PUBLICAR    |
Entrar | Registrar
 Esqueci minha senha
Anúncio KD Inovações Tecnológicas

Área dos LEITORES

Colunistas

Autores Consagrados

Quadrinhos

Bibiotecas Virtuais

Livros

Novos autores

Downloads

Lançamentos

Ofertas

Informações

Autores & Leitores  >  Leitores >  Novos

Apresentação de trabalho publicado

Caro leitor,

Sinta-se à vontade para ler este trabalho e deixar seus comentários.

Bons Textos!




< Visite a Página Pessoal de Silvino >


Este ano não vai ser igual àquele que passou...



					    
Este ano não vai ser igual àquele que passou! Maria quis se convencer, quando o salão adentrou. “Neste ano, eu quero muita festa. Vou me divertir pra valer! Nenhuma proibição me resta. Vou liberar o meu ser!” O baile seguiu quente, Entre vários foliões. Mas é o coração que sente, o crescer das paixões. “Pra que se preocupar? Carnaval é coisa fina. Quando tudo acabar, Volto pra minha rotina.” Ao chegar no meio do salão, Sentiu bater mais forte o coração. Chamava a sua atenção, um simpático folião. Dele chegou perto, Pulou, cantou e dançou. Sorriu-lhe de um modo esperto, Até que ele a notou. Juntos ficaram a noite toda, enquanto a paixão crescia. Até que do salão saíram fora. Algo mais lhes atraía. O ar fresco excitava, abraços e beijos corriam soltos. A paixão se alastrava no peito dos dois marotos. Cada vez mais à vontade, Ficavam em excitação. E entre juras de verdade, declaravam-se eterna paixão. Assim foram todas as noites, do primeiro ao dia final. Comemorando suas sortes, até o fim daquele Carnaval. Trocaram telefones, até endereço! E juraram nunca mais se separar. Mas, por maior que fosse o apreço, Um dia aquilo tudo tinha que acabar. Passaram-se dias e semana, Mas não chegou sequer uma cartinha. Nem e-mail ele mandava. Nada! Nem uma linha! Aquela paixão derradeira, Que tanto os dois animou. Embora parecesse verdadeira, Em pouco tempo se acabou. Logo, tudo caiu no esquecimento, Sequer deixou saudade. “Foi tudo coisa de momento.” Convenceu-se Maria, sem muita vaidade. Mas, alguns meses depois, surgia uma lembrancinha. A eternizar o amor dos dois, ficava apenas uma criancinha! Deste conto de carnaval, para o amigo e pra amiguinha, fica aqui uma lição banal: "No Carnaval, usem camisinha!"
Copyright Silvino © 2006
Todos os direitos reservados.
Este trabalho já foi visitado 3334 vezes.

ENVIE este trabalho para um(a) amigo(a). ESCREVA para Silvino.

Comentários dos leitores

HUM, NOTA 8,5 AINDA FALTA UM POUQUINHO MAIS DE FORÇA NAS IMAGENS POÉTICAS ACHO QUE PELO SEU NÍVEL DE ESCREVER PODE AINDA PRODUZIR UM "POETRY MASTERPIECE"...

Postado por Edemilson Reis em 18-02-2007

Esta poesia é campanha de saúde! Já pensou em gravar? Funcionaria bem em rádios ou até mesmo em escola.

Postado por Marcelo Torca em 15-02-2007

Achei o seu trabalho muito interessante mesmo. Os meus parabéns pela sua criatividade.

Postado por Jesus Ramos em 14-02-2007

COMENTE ESTE TRABALHO, DIZENDO QUAL FOI A IMPRESSÃO QUE ELE LHE CAUSOU.





AJUDE-NOS a manter o bom nível deste portal!

Se você achou que este texto é ofensivo, imoral ou que fere
a nossa POLÍTICA DE USO, por favor, AVISE-NOS!




Autores & Leitores
  • Copyright A&L © 2005-2013
  • Todos os direitos reservados.