Página inicial do portal Autores & Leitores
Quem  |  Autores  |  Leitores  |  Associados  |  Mural  |  Dúvidas  |  Contato  |     PUBLICAR    |
Entrar | Registrar
 Esqueci minha senha
Anúncio Portal A&L

Área dos LEITORES

Colunistas

Autores Consagrados

Quadrinhos

Bibiotecas Virtuais

Livros

Novos autores

Downloads

Lançamentos

Ofertas

Informações

Autores & Leitores  >  Leitores >  Novos

Galeria de Autores & Leitores

Caro leitor,

Este é um trabalho já aprovado pelo público!

Sinta-se à vontade para, depois de lê-lo, deixar seus comentários.

Bons Textos!

> Ler outro conto <   < Ler poemas > < Ler crônicas >

NA MARCA DO PÊNALTI

por Annacelia


					    
Tiago, de 16 anos, estava namorando Carolina, de 15. No dia em que o garoto foi pedir o consentimento ao pai dela para namorar em casa, o “velho” foi taxativo. -Preste bem a atenção, rapazinho. Carol é muito nova e quero que tenha bastante juízo com ela. E tem mais: exijo que respeite a minha casa e as regras do jogo. A primeira falta sua lhe darei um cartão amarelo e, se precisar, não pensarei duas vezes; darei cartão vermelho. Entendeu? -Entendi, sim senhor. O jogo, digo, o namoro corria tranqüilo até que, numa noite dessas, a vizinha gritou: -Socorro! Ajudem-me! A mamãe desmaiou! Os pais de Carolina saíram, apressadamente, pela porta dos fundos, deixando os “aborrecentes” namorando sozinhos, na varanda. Mais tarde, depois de despacharem a velha para o hospital, exclamaram juntos: -Nossa Senhora! Esquecemos das crianças! E voltaram do mesmo jeito que foram. Ao entrarem na sala, o genitor parou petrificado diante de uma falta gravíssima. O casalzinho estava no chão, sobre o tapete, na hora de marcar um gol em condição irregular. O “árbitro”, pasmado, tentou anular a jogada, mas perdeu o apito, digo, a voz e só conseguiu fazer o gesto de expulsão de campo. Apavorado com o cartão vermelho que estava prestes a receber, o “atacante” levantou-se do “gramado”, completamente cego, debatendo-se na área, sem encontrar a saída. Diante desse ri-fi-fi causado pela interrupção brusca da partida, Carol refugiou-se no vestiário. Anna Célia Dias Curtinhas
Copyright Annacelia © 2006
Todos os direitos reservados.
Este trabalho já foi visitado 840 vezes.

ENVIE este trabalho para um(a) amigo(a). ESCREVA para Annacelia.

Comentários dos leitores

Perfeito! Eu não tenho linguagem de futebol, mas adorei as idéias paralelas.

Postado por lucia maria em 16-12-2012

Que texto tão interessante! Contado com muito graça. Uma comparação com muita piada e sobretudo com muito espírito criativo. Parabéns!

Postado por Marizé em 15-05-2007

Que situação embaraçosa, se não fosse pela maneira extrovertida contada, eu não teria rido rs

Postado por ludlow em 30-04-2007

Parabéns!

Postado por Marcelo Torca em 06-01-2007

Alô, Anna Célia! Gostei dessa. Sua comparação entre namôro e jogo de futebol ficou ótima! Parabéns!

Postado por Silvino em 04-01-2007

COMENTE ESTE TRABALHO, DIZENDO QUAL FOI A IMPRESSÃO QUE ELE LHE CAUSOU.


> Ler outro conto <   < Ler poemas > < Ler crônicas >

Autores & Leitores
  • Copyright A&L © 2005-2013
  • Todos os direitos reservados.