Página inicial do portal Autores & Leitores
Quem  |  Autores  |  Leitores  |  Associados  |  Mural  |  Dúvidas  |  Contato  |     PUBLICAR    |
Entrar | Registrar
 Esqueci minha senha
Anúncio ebook Vigilante

Área dos LEITORES

Colunistas

Autores Consagrados

Quadrinhos

Bibiotecas Virtuais

Livros

Novos autores

Downloads

Lançamentos

Ofertas

Informações

Autores & Leitores  >  Leitores >  Novos

Apresentação de trabalho publicado

Caro leitor,

Sinta-se à vontade para ler este trabalho e deixar seus comentários.

Bons Textos!




< Visite a Página Pessoal de ATHINGANOI >


FELICIDADE



					    
RUBEMAR ALVES Em EPICURO, a felicidade é alcançada por meio do controle dos medos e dos desejos, de maneira que seja possível chegar à ataraxia, que representa um estado de prazer estável em que os tais desejos sejam satisfeitos com equilíbrio, e, consequentemente, conduzindo o indivíduo a um estado de tranquilidade e à ausência de perturbações. Para o BUDISMO, felicidade é a superação de todo e qualquer desejo (EU incluo as paixões arrebatadoras, arrasadoras), identificados e superados todos os fatores que causariam a nossa infelicidade. FREUD, o criador da psicanálise, defendia no ser humano a eterna “busca da felicidade”, se não toda, realização plena de nossos desejos, pelo menos uma felicidade parcial. DIONÍSIO, deus grego, equivalente ao deus romano BACO, dos ciclos vitais, das festas, do vinho, da insânia... Filho bastardo de ZEUS, já era adulto quando a deusa HERA, vingando-se da traição do marido (uma entre milhares...), o fez enlouquecer, vagando sem parar em todos os cantos da Terra, até ser curado pela deusa CIBELE e passou a plantar parreiras de uva para ritos religiosos, daí ser considerado o deus do vinho. “In vino, veritas” - diziam os romanos. No vinho, a verdade. Embriaguez é loucura ou felicidade? Os bêbados, vagando de bar em bar, e os loucos, vagando em seu próprio interior, são felizes? À moda deles, mesmo estranha ou errônea, francos e solitários, e em conseqüência fracos sem se perceberem, mas certamente são. A felicidade é também uma forma de embriaguez - a alegria de dois estarem e caminharem juntos na estrada da vida, embevecidos, exigentes com os “outros”, nunca um com o outro: é a embriaguez sem vinho algum... Será feliz quem se adaptar a novas situações e descobrir a riqueza dos relacionamentos humanos, sempre competente no que faz, com o apoio de quem o cerca porque... ...”Nenhum homem é uma ilha isolada”, como certo *britânico sentenciou. Principalmente o candidato à felicidade tem que ser auto-confiante (do tipo “eu me garanto!”) e ter independência pessoal, sempre. Felicidade não é “passar no vestibular” (remetendo a MARTINHO DA VILA), mas conseguir ingresso (fácil?) na escola da vida, sem “taxa cara para pagar”, e chegar vitorioso e em paz ao diploma da existência. --------------------------------------------------------------------------------------- Para ELA, minha AMIGA longínqua, felicidade é paz e serenidade, nunca paixão. Tantos anos depois, sem ELE no mundo, descobriu que o marido e ELA eram felizes. Calmos, tranqüilos, placidamente felizes. Por que as paixões anteriores (de qualquer pessoa) não deram certo, logo esfriaram?! Exatamente porque eram paixões, fogo de momento. --------------------------------------------------------------------------------------- “Ser feliz sem motivo é a mais autêntica forma de felicidade.” CARLOS DRUMMOND DE ANDRADE NOTA DO AUTOR: EPICURO DE SAMOS (341 a.C. / 270 a.C.) - Filósofo grego do período helenístico. A partir do século I, seu maior divulgador, em Roma, foi o poeta Lucrécio. ERASMO DE ROTERDÃ (1466 / 1536) - Teólogo e humanista holandês. Autor de ELOGIO DA LOUCURA, ensaio escrito em 1509, repleto de alusões clássicas a amor-próprio, elogios, esquecimento, preguiça, prazer, loucura, falta de vontade, destempero e sono morto, simbolizados na mitologia grega, ensaio este errônea ou propositalmente interpretado pelo Papa Leão X como “uma obra divertida”. JOHN DONNE (1672/1631) - Poeta inglês jacobino, pregador e metafísico. F I M
Copyright ATHINGANOI © 2012
Todos os direitos reservados.
Este trabalho já foi visitado 406 vezes.

ENVIE este trabalho para um(a) amigo(a). ESCREVA para ATHINGANOI.

Comentários dos leitores

Posso citar meu poetinha / poetaço Vinícius de Moraes? "A felicidade é como a gota de orvalho numa pétala de flor. Brilha tranquila, depois de leve oscila e cai como uma lágrima de amor."

Postado por lucia maria em 02-12-2012

COMENTE ESTE TRABALHO, DIZENDO QUAL FOI A IMPRESSÃO QUE ELE LHE CAUSOU.





AJUDE-NOS a manter o bom nível deste portal!

Se você achou que este texto é ofensivo, imoral ou que fere
a nossa POLÍTICA DE USO, por favor, AVISE-NOS!




Autores & Leitores
  • Copyright A&L © 2005-2013
  • Todos os direitos reservados.