Página inicial do portal Autores & Leitores
Quem  |  Autores  |  Leitores  |  Associados  |  Mural  |  Dúvidas  |  Contato  |     PUBLICAR    |
Entrar | Registrar
 Esqueci minha senha
Anúncio ebook Vigilante

Área dos LEITORES

Colunistas

Autores Consagrados

Quadrinhos

Bibiotecas Virtuais

Livros

Novos autores

Downloads

Lançamentos

Ofertas

Informações

Autores & Leitores  >  Leitores >  Novos

Apresentação de trabalho publicado

Caro leitor,

Sinta-se à vontade para ler este trabalho e deixar seus comentários.

Bons Textos!




< Visite a Página Pessoal de ATHINGANOI >


CRISE EXISTENCIAL



					    
Minha AMIGA carioca às vezes inventa estar em “absoluta” crise existencial. Inventa, sim, porque ao redor dela as coisas nunca perdem o sentido nem ELA entra em estado de autoquestionamento. (Bom, às vezes levo duas ou três noites silenciosas sem digitar para a ‘princesa’ e-mail algum.) Para ELA, valores, crenças e condutas continuam válidas, sem necessidade alguma de reforma. (Bom, às vezes digito o e-mail e esqueço de incluir “boa noite”.) As referências continuam seguras, construídas, sem nenhum vazio dolorido, sofrimento algum ou caos interior - nada a virar ou superar. (Bom, às vezes dou bronca pesada porque e quando ELA pergunta demais e se mete até com o modelo e as cores da minha roupa.) Crise existencial? Nada de impacto emocional sério (nem pedi nosso ‘divórcio’ e ELA já adianta que nunca irá assinar) como perda de emprego (minha excelente revisora e secretária) ou morte de familiar ou amigo querido (estou inteirinho, com minha cara, na linguagem dela, de... “anjinho sedutor e hipnotizador”) ou desastre financeiro grave que lhe modifique o padrão de vida (ELA vive me pedindo aumento - de trabalho, dou sempre). A expressão “crise existencial” está associada ao Existencialismo, que foi um movimento filosófico surgido nos anos 1940 e 1950, tendo como principal representante o filósofo francês JEAN-PAUL DE SARTRE. Para os existencialistas, uma vida sem significado era uma vida vazia; e para que tivesse sentido era preciso viver norteado por valores profundos e inegociáveis. Em crise existencial vivo EU (às vezes), sozinho numa casa, sem ter quem reclame da cor das paredes de casa ou do telefone, quem me expulse para dormir no sofá, quem desarrume toda a minha estante de livros ou meus papéis......... FONTE: Revista VIDA SIMPLES - agosto / 2007. F I M
Copyright ATHINGANOI © 2013
Todos os direitos reservados.
Este trabalho já foi visitado 228 vezes.

ENVIE este trabalho para um(a) amigo(a). ESCREVA para ATHINGANOI.

Comentários dos leitores

Sua AMIGA carioca é uma sadia "louca geminiana" e adora teatralizar crise existencial. (Ela deve dobrar direitinho o amigo paulista e ele nem percebe.) Cabeça ótima: valorize-a sempre. Adorei.

Postado por lucia maria em 10-08-2013

COMENTE ESTE TRABALHO, DIZENDO QUAL FOI A IMPRESSÃO QUE ELE LHE CAUSOU.





AJUDE-NOS a manter o bom nível deste portal!

Se você achou que este texto é ofensivo, imoral ou que fere
a nossa POLÍTICA DE USO, por favor, AVISE-NOS!




Autores & Leitores
  • Copyright A&L © 2005-2013
  • Todos os direitos reservados.