Página inicial do portal Autores & Leitores
Quem  |  Autores  |  Leitores  |  Associados  |  Mural  |  Dúvidas  |  Contato  |     PUBLICAR    |
Entrar | Registrar
 Esqueci minha senha
Anúncio KD Inovações Tecnológicas

Área dos LEITORES

Colunistas

Autores Consagrados

Quadrinhos

Bibiotecas Virtuais

Livros

Novos autores

Downloads

Lançamentos

Ofertas

Informações

Autores & Leitores  >  Leitores >  Novos

Apresentação de trabalho publicado

Caro leitor,

Sinta-se à vontade para ler este trabalho e deixar seus comentários.

Bons Textos!




< Visite a Página Pessoal de ATHINGANOI >


APRENDI NUMA PALESTRA SOBRE MEDICINA BIOENERGÉTICA...



					    
A alma não pode adoecer, porque é o que temos de mais perfeito - ela evolui, aprende. Ao contrário, a enfermidade é a resistência do corpo emocional e mental à alma. Cerca de 70 por cento das doenças procedem do campo da consciência emocional, emoções reprimidas e não expressadas. Medo, que é a ausência do amor, é a grande enfermidade que nos congela, afeta rins, glândulas suprarrenais, ossos, enfim, a energia vital, pior se convertido em pânico. Temos que conhecer nossos limites. Mesmo a raiva pode ser uma emoção positiva de autoafirmação, busca de território, defender o que nos pertence, o que é justo, mas sem irritabilidade e agressividade intensas, ressentimento e ódio, pois se voltaria para nós, afetando o fígado , a digestão e o sistema imunológico. A alegria, a mais bela das emoções, nos ajuda a permanecer saudáveis e suaviza todas as outras emoções, pondo-as em contato com o coração. A tristeza pode ser um caminho para a depressão e só nos ajuda se nos levar a certas conscientizações e à restauração do controle interno, tipo “o que passou, já passou”... Somos criadores da saúde, mas a doença tem que ser aceita porque somos humanos - adoecer não é fracassar e sim um aprendizado. A ansie dade é um sentimento de vazio, um valor existencial de busca externa, como uma muleta ou apoio, que provoca uma espécie de oco no estômago e falta de ar. A angústia não passa com a barra de chocolate ou grãos integrais e sim quando nos aceitamos reconciliados como realmente somos e não como gostaríamos de ser, “deveríamos” ser. O estresse vem da competitividade, queremos a nossa perfeição, sermos melhor, imitar o outro - o estresse destrutivo e exagerado prejudica o sistema imunológico. A solidão faz com que nos sintamos melhor com nós mesmos - é maravilhoso passar uns 20 minutos meditando, acendendo nosso altar interior, ponte para a verdadeira saúde, de preferência logo ao acordar, o corpo rejuvenescido e descansado. A felicidade é a essência da vida, não prazer, mas integridade, os s entidos consagrados ao ser: se cremos em nós mesmos, então confiamos em nós... É importante viver no presente, o passado já se foi e o futuro não pode ser expectativa em ponto de interrogação. O amor é magnífico porque cria coesão e harmonia - ele só nos enfraquece quando amamos a quem não nos ama e nunca pode nos conduzir à dependência do outro. Há os amores-chispa, como um fósforo aceso que se consome rapidamente e nos queima o dedo. O verdadeiro amor-lenha produz luz e calor. Amor produz amor - amando-nos, encontraremos amor. --------------------------------------------------------------------------- FONTE (da palestra): Jornal PRANA - Rio, Outubro/2011, 176ª edição. F I M
Copyright ATHINGANOI © 2013
Todos os direitos reservados.
Este trabalho já foi visitado 224 vezes.

ENVIE este trabalho para um(a) amigo(a). ESCREVA para ATHINGANOI.

Comentários dos leitores

Vi muito de você nessa palestra. Sim, cuidar com carinho do que nos pertence. Sim, amar a quem nos ama. Parabéns!

Postado por lucia maria em 13-09-2013

COMENTE ESTE TRABALHO, DIZENDO QUAL FOI A IMPRESSÃO QUE ELE LHE CAUSOU.





AJUDE-NOS a manter o bom nível deste portal!

Se você achou que este texto é ofensivo, imoral ou que fere
a nossa POLÍTICA DE USO, por favor, AVISE-NOS!




Autores & Leitores
  • Copyright A&L © 2005-2013
  • Todos os direitos reservados.