Página inicial do portal Autores & Leitores
Quem  |  Autores  |  Leitores  |  Associados  |  Mural  |  Dúvidas  |  Contato  |     PUBLICAR    |
Entrar | Registrar
 Esqueci minha senha
Anúncio ebook Vigilante

Área dos LEITORES

Colunistas

Autores Consagrados

Quadrinhos

Bibiotecas Virtuais

Livros

Novos autores

Downloads

Lançamentos

Ofertas

Informações

Autores & Leitores  >  Leitores >  Novos

Apresentação de trabalho publicado

Caro leitor,

Sinta-se à vontade para ler este trabalho e deixar seus comentários.

Bons Textos!




< Visite a Página Pessoal de ATHINGANOI >


ANO NOVO JUDAICO



					    
Direto do 8º andar para o meu apartamento. “Taya, taya (tio, irmão mais velho do pai - essa repetição dele me irrita, parece que minha idade aumenta mais ainda), você também é judeu? A minha mãe disse que o nome ALVES é de cristão-novo...” Duas correntes afirmam e ‘provam’ (?) que ora um décimo ora 35% da população brasileira é descendente de cristãos-novos, isto é, judeus que a Inquisição obrigou a deixarem suas raízes, numa conversão forçada, e adotarem o cristianismo ou seriam condenados à morte. Há nomes e em alguns casos até as residências destas famílias em registros dos séculos XVII e XVIII, nos arquivos da Torre do Tombo, em Lisboa. Fiquei embaralhado. Como um gurizinho ‘de nada’, pouca idade, pouca altura, sabia a meu respeito o que EU mesmo não sabia? (EU pesquisara sem compromisso, apenas nunca me interessei, nem a favor nem contra, pela certeza. Circuncisado, um tanto grandinho e coroa, aos... 46 anos?) E continuou: “É que homens maus, lááááá (esticou o braço para trás, dando ideia de distância, longitude) no passado, pegaram os judeus e falaram assim: “Vocês agora são cristãos.. ou morrerão três vezes: no veneno, na forca e na fogueira!” E como é que Jesus Cristo, que era judeu, depois não era mais judeu, virou assim o rei de todo mundo?” Não tive o que dizer. Mostrei uma bandeja com bombons, DAVI escolheu o maior, entupiu a boca, agradeceu fazendo uma reverência, a palavra “arigatô” (ensinei) não saiu, tornou a agradecer com o polegar para c ima e foi embora. Voltou, pegou bombom menor, escutei em resmungo de boca cheia: “...para DÉBORA”, a irmãzinha que ainda não come bombons. Guri esperto (ensinei alguns truques infalíveis). Palavra: fiquei por um segundo pensativo! Depois, ora bolas, opção adulta por filosofia agnóstica, ter sido batizado na igreja católica, agora cristão-novo, nada modificaria minha vida atual. No nosso calendário, daqui a pouco será 4 de setembro de 2013, ROSH HASHANÁ, literalmente ‘a cabeça do ano’ - início vai desde o pôr do sol do dia anterior até o anoitecer do dia seguinte, aproximadamente 40 horas. Para a Torá, livro sagrado, este é o Dia da Aclamação; na literatura judaica, nessa data foram criados Adão e Eva, que logo imediatamente “comeram” a maçã... Gosto de mitos e lendas. Aparentemente, fiquei em paz e sozinho... Quem disse? Pancadas na porta - guri outra vez! “Taya, taya (ELE insiste), mais um judeu! EU vi... O carro dele, aquele gorducho de óculos (só o chama assim), é 5-7-7-4...” Sim, o carro novo do tio da ANINHA do 301, emplacado há poucas semanas com o número do ano judaico a caminho... Tentei explicar coincidência, EU estava junto no posto de emplacamento, mas o garoto é também teimoso, meus argumentos e explicações não serviram. Sabe que sou de Áries, o símbolo é um carneir o, perguntou num destes dias quando irei assoprar o shofar... Tempo da mãe, ANA SARA, planejar com muita antecedência o jantar da véspera de ROSH HASHANÁ, comidas típicas para um ano bom e doce, estes símbolos com o poder de mudar o destino. Escreve, risca, ri sozinha, escreve outra coisa. O certo mesmo, infalível todo ano, é klop’s (rocambole de carne e recheio de damasco, palmito, cogumelo e tomate seco), gefilte fish (bolinho de peixe cozido no caldo), maçã com mel, romã, tâmara, strudel de maçã, ah... e fluden (massa folhada com recheio de nozes, passas e geleia de damasco), que aqui o mais recente “cristão-novo século XXI” adora abocanhar.< span style="mso-spacerun: yes;"> Sem “simpatia”, não se vive: cabeça de peixe assada, que é para as pessoas estarem sempre no topo, no alto, na frente... Depois do YOM KIPUR, outra banqueteria. Meu AMIGO mirim deve ter tendências masoquistas. Após meses, só percebida agora a placa do tio da sua amada, concluiu por conta própria que não era uma família de ‘góis’ (não judeus) e sim de cristãos-novos. “Quer casar comigo na sinagoga, ANINHA?” Outro tabefe. A todos, SHANA TOVÁ - saudação tradicional que significa: “Bom Ano!” NOTAS DO AUTOR: Leiam meus contos OS MONSTRO DE CARAVERDE - NÃO FOI FEBRE... - SANGUE DE COMERCIANTE - JURANDO DE PÉS JUNTOS. ROSH HASHANÁ - É o início de um período de introspecção e meditação por 10 dias, que culminará no YOM KIPUR, Dia do Perdão, quando o Criador julga os homens. Tempo de se anular promessas feitas e não cumpridas, entrando o ano sem estas “dívidas” que Deus e as pessoas perdoam. SHOFAR - Chifre de animal, geralmente carneiro; assoprado, sai um som - tradição na manhã dos dois dias de ROSH HASHANÁ. MAÇÃ - Representa as bênçãos divinas que nos livram de obstáculos amargos. MEL - É a doçura ou alegria maior que sentimos de vencidos tais problemas. MAÇÃ+MEL - Vencer tudo isso é ter crescimento espiritual. F I M
Copyright ATHINGANOI © 2013
Todos os direitos reservados.
Este trabalho já foi visitado 211 vezes.

ENVIE este trabalho para um(a) amigo(a). ESCREVA para ATHINGANOI.

Comentários dos leitores

Ensinar "arigatô"-japonês ao Davi-judeu? Acho esse menino adorável... E você vai com perfeição e naturalidade de um povo a outro. Parabéns!

Postado por lucia maria em 07-12-2013

COMENTE ESTE TRABALHO, DIZENDO QUAL FOI A IMPRESSÃO QUE ELE LHE CAUSOU.





AJUDE-NOS a manter o bom nível deste portal!

Se você achou que este texto é ofensivo, imoral ou que fere
a nossa POLÍTICA DE USO, por favor, AVISE-NOS!




Autores & Leitores
  • Copyright A&L © 2005-2013
  • Todos os direitos reservados.