Página inicial do portal Autores & Leitores
Quem  |  Autores  |  Leitores  |  Associados  |  Mural  |  Dúvidas  |  Contato  |     PUBLICAR    |
Entrar | Registrar
 Esqueci minha senha
Anúncio Autores & Leitores

Área dos LEITORES

Colunistas

Autores Consagrados

Quadrinhos

Bibiotecas Virtuais

Livros

Novos autores

Downloads

Lançamentos

Ofertas

Informações

Autores & Leitores  >  Leitores >  Novos

Apresentação de trabalho publicado

Caro leitor,

Sinta-se à vontade para ler este trabalho e deixar seus comentários.

Bons Textos!




< Visite a Página Pessoal de ATHINGANOI >


A ÚLTIMA (na verdade, a segunda...) A SABER



					    
Casaram e a princípio moraram no centro da cidade, um quarto pequeno em um sobrado coletivo de 20 quartos, 2 banheiros e 1 aparente “cozinhão” descoberto (duas pias para lavar louça e dois tanques bastavam pois os moradores tinham horários desencontrados, geralmente dava certo...); depois, vaga num quarto maior. Antes das seis horas, ELE ia para o quartel, farda branca, aquele pessoal que... dá tiro em sardinhas, anchovas... beijo no mulherio seduzido e hipnotizado. Moreno de olhos verdes! Primeiro sargento de quem escuto falar com medo de ‘cueca da castidade’ que ELA afirmava existir. “Ai de você!” - falava e ria para ELE e com ELE. ELA jura que não eram ciumentos, só cuidavam mutuamente do que lhes pertencia, sem escândalo. Felizes, sim. Ônibus fácil na porta. Faltava apenas um ano entre Faculdade de Educação e estágio (acabara Letras dias antes de casar); ELA trabalhava e corria de segunda a sexta muitos bairros diferentes. Dois anos ali naquela deliciosa residência, perto de excelente comércio, confeitarias e teatros, parque verde para sentar e namorar - um ano ‘atrapalhado’ em corridas X cansaço, sempre “descansadíssima” - nunca recusou - para o amor com o Gigante Geminiano, em seguida um ano mais calmo. De repente, o pessoal ‘lá de cima’ resolveu diminuir os “acima- de-quarenta-e-seis-acima-de-quarenta-e-sete-acima-de-quarenta-e... - o cara foi reformado e o dinheiro no fim do mês encolheu bastante. Motivos outros, mas foram morar numa casa no mesmo terreno, junto com os pais da moça. Acostumado com atividades desde garoto, lavoura, feira-livre, tijolos etc., impossível ficar parado. Leu anúncio em jornal, precisavam de um marceneiro (sem ser palha de aço para esfregar panelas, ELE era homem de ‘mil’ habilidades em variados setores, menos em entender a sensibilidade feminina... - EU, narrador, confesso a mesma “dessensibilização”! - será que aqui o Gigante Ariano escritor magoou ‘alguma’ sem prever?), bom ordenado, cargo de supervisão, chefia, algo assim... Voltou para casa s e sentindo o máximo. Aí, contentinha, ELA chegou do trabalho perto de uma hora, inocente que nem a pomba branca do Espírito Santo cristão... recebida com a notícia, através da mãe, que ELE arrumara um emprego e logo na manhã seguinte................................. Leitor conseguiu adivinhar o final da estória? Belo Gigante Adormecido uma semana de castigo no sofá da sala! F I M
Copyright ATHINGANOI © 2014
Todos os direitos reservados.
Este trabalho já foi visitado 185 vezes.

ENVIE este trabalho para um(a) amigo(a). ESCREVA para ATHINGANOI.

Comentários dos leitores

Deve ser reprodução de alguma confidência......... Diz-se que a mulher deve ser sempre a primeira a saber, seja o bom ou o mau acontecimento. Por mim, eu daria no sofá um mês de 32 (32, sim) dias. Parabéns!

Postado por lucia maria em 13-09-2014

COMENTE ESTE TRABALHO, DIZENDO QUAL FOI A IMPRESSÃO QUE ELE LHE CAUSOU.





AJUDE-NOS a manter o bom nível deste portal!

Se você achou que este texto é ofensivo, imoral ou que fere
a nossa POLÍTICA DE USO, por favor, AVISE-NOS!




Autores & Leitores
  • Copyright A&L © 2005-2013
  • Todos os direitos reservados.