Página inicial do portal Autores & Leitores
Quem  |  Autores  |  Leitores  |  Associados  |  Mural  |  Dúvidas  |  Contato  |     PUBLICAR    |
Entrar | Registrar
 Esqueci minha senha
Anúncio Autores & Leitores

Área dos LEITORES

Colunistas

Autores Consagrados

Quadrinhos

Bibiotecas Virtuais

Livros

Novos autores

Downloads

Lançamentos

Ofertas

Informações

Autores & Leitores  >  Leitores >  Novos

Apresentação de trabalho publicado

Caro leitor,

Sinta-se à vontade para ler este trabalho e deixar seus comentários.

Bons Textos!




< Visite a Página Pessoal de ATHINGANOI >


AULAS DE LATIM E DE ALEMÃO



					    
Quatro anos de latim no antigo ginásio e pouco aprenderam. Dois do trio ainda cursaram científico, mas nem assim. Ensino na base da decoreba, que dificulta o aprender pois bastam uns dias depois de alguma prova ou os dois meses e meio de férias escolares e......... Não tinham vestibular batendo na porta, nenhuma intenção de serem advogados, para que debater sobre Bello Gallico se o romance entre Cleópatra e os imperadores era censurado no pensamento do padre- professor? Somente: “... aí o general venceu terras inimigas para Roma”... Em todo caso, podiam ver turistas se banhando na Fontana di Trevi e o Coliseu todo quebradinho. Versão de que semanalmente o padre jogava no bicho, leão... Um dia ganhou uma bolada e fugiu com uma italiana bem peituda para a Sicília. Aluguel de uma e mensalidade da casa dos primos eram pagos no mesmo escritório, advogado maníaco por latim, que os recebia com uma destas frases rotineiras, como “Dura lex sed lex” (a lei é dura, mas é lei) ou “Cui prodest scelus, is fecit” (Sêneca – aquele a quem o crime aproveita foi quem o cometeu). Sorriam, pagavam, caiam fora – algumas vezes os três juntos. Descobriram depois que era o faxineiro sonhador, também fazia serviços de “moleque de rua”, sempre no horário de almoço do chefe, um terno reservado para os toques de campainha... Estudava Direito à noite, às ocultas do patrão que o pisoteava, e um dia montou escritório um andar acima. Tio de uma e pai da dupla, alemão legítimo, estava cansado de conversar no seu idioma somente e de raro em raro com um casal amigo que aparecia. E mesmo, em bairro com muitos estrangeiros, pracinha que parecia uma pequena ONU, os filhos dos ‘outros’ falavam francês, sueco, italiano, japonês. Já os de casa......... Reuniu uma garotada e propôs aulas gratuitas de alemão, para satisfação dele mesmo. Total de 9 alunos – filho-filha, sobrinho-sobrinha, os outros eram da vizinhança. Doou o material todo: 3 livros para estudo em grupo, muito papel, alguns lápis e canetas. Aprenderam de 1 a 10 na primeira noite, gêneros – masculino, feminino, neutro -, palavras soltas; na segunda, novamente vocabulário; na terceira (e última!) professor falou que a língua alemã, assim como o latim, apresenta casos gramaticais e............. Sob os pretextos mais incríveis e improvisados – banheiro, fome, sede -, 8 do grupão se levantou e o curso de língua germânica faliu. A restante e única interessada, negra, sobrinha do padre do bairro, angolana legítima que sonhava ser advogada, obrigou-se moralmente a acompanhar os outros. Não é lenda. Tempos depois, fraulein Mikimba ganhou uma bolsa para o idioma alemão, ainda no Rio de Janeiro, mais tarde universidade em Stuttgart, Alemanha... muitas pós-graduações... casou, teve dois filhos gêmeos, adotou quatro de nacionalidades e cores diferentes... e hoje frau MIKIMBA é brilhante cidadã do mundo inteiro. NOTA DO AUTOR: Leiam o meu trabalho “Pessoas ‘diferentes’ (de fato, existe isso?)”. F I M
Copyright ATHINGANOI © 2015
Todos os direitos reservados.
Este trabalho já foi visitado 165 vezes.

ENVIE este trabalho para um(a) amigo(a). ESCREVA para ATHINGANOI.

Comentários dos leitores

Pois é, raros, mas existem os mikimbos brancos e as mikimbas negras que crescem e aparecem. Bom, pelo menos nosso lema não é decapitar à toa. Parabéns!

Postado por lucia maria em 31-01-2015

COMENTE ESTE TRABALHO, DIZENDO QUAL FOI A IMPRESSÃO QUE ELE LHE CAUSOU.





AJUDE-NOS a manter o bom nível deste portal!

Se você achou que este texto é ofensivo, imoral ou que fere
a nossa POLÍTICA DE USO, por favor, AVISE-NOS!




Autores & Leitores
  • Copyright A&L © 2005-2013
  • Todos os direitos reservados.