Página inicial do portal Autores & Leitores
Quem  |  Autores  |  Leitores  |  Associados  |  Mural  |  Dúvidas  |  Contato  |     PUBLICAR    |
Entrar | Registrar
 Esqueci minha senha
Anúncio ebook Vigilante

Área dos LEITORES

Colunistas

Autores Consagrados

Quadrinhos

Bibiotecas Virtuais

Livros

Novos autores

Downloads

Lançamentos

Ofertas

Informações

Autores & Leitores  >  Leitores >  Novos

Apresentação de trabalho publicado

Caro leitor,

Sinta-se à vontade para ler este trabalho e deixar seus comentários.

Bons Textos!




< Visite a Página Pessoal de ATHINGANOI >


EM (séculos e) DÉCADAS BEM ATERIORES...



					    
...desde a Grécia Clássica o Dia das Mães existia e mitologicamente festejavam RHEA, a Mãe dos Deuses. No Rio de Janeiro, a 18 de maio de 1919, a norte-americana Associação Cristã de Moços – ACM – lançou a data entre nós, na ideia de fortalecer laços familiares, que só vingou mesmo nos anos 50. A princípio, na escola primária, papel legítimo de cartas, envelope com desenhos e cartinha para a mamãe. Naqueles tempos de menor individualismo, a “Rainha do Lar” ainda não exigia nada pessoal. “Dando algo útil para a casa, já está bom.” A geladeira popular tinha um isolamento térmico, uma caixa na parte superior onde eram colocadas as barras de gelo recebida ou comprada todas as manhãs e uma torneira para escorrer água; a ‘granfininha’ era elétrica, preço ainda lá nas alturas... Quase ‘luxuosa’ a cozinha com mesa e bancos de fórmica – as cadeiras surgiram depois, assim como os armários de parede. Não era mais tempo de gramofone parecido com uma orelha gigante – na década de 30 surgiram um rádio com dial, funcionando em ondas curtas, médias e longas, e o aspirador de pó, revolução na limpeza doméstica, e na década de 50 o aparelho “3 em 1”, ou seja, televisão, rádio e toca-discos. Rádio de mesa grandão, com 4, 5 ou 6 válvulas. Fogões de querosene... Fogareiros a álcool para assar bolos. Máquina de lavar roupa, muito cara, exibida às amigas como se fosse peça de ‘joalheria’. Máquinas de costura grandalhonas, em ferro e madeira, com tapete-pedal. Banhos de banheira – água aquecida na chaleira – como nos tempos de Cleópatra em leite de cabra. Evolução e revolução dos tempos e dos costumes. Hoje, nem experimente perguntar os desejos... A “doce mãe” por certo pedirá (ou exigirá?) uma tevê de plasma bem grande, uma cama box e colchão de molas silenciosas, cartão de crédito para uma calças jeans importada e ‘apenas’ cinco vestidinhos na loja de departamentos ou no shopping recém-inaugurado, alguns frascos de Chanel n. 5, assinatura anual de revista feminina, um notebook Windows 8 etc. etc. etc. – tudo do bom e do melhor. Se ainda sobrar um “dinheirinho”, sete dias num SPA (sem o marido, naturalmente – licença no trabalho para levar crianças à escola todo dia... ou filhos adultos sortearão quem o irá hospedar). Solução é um calendário que emende os meses de abril e junho. F I M
Copyright ATHINGANOI © 2016
Todos os direitos reservados.
Este trabalho já foi visitado 62 vezes.

ENVIE este trabalho para um(a) amigo(a). ESCREVA para ATHINGANOI.

Comentários dos leitores

Sim, é como em dia de aniversário ou a 12 de junho não oferecer Chanel n. 5 e/ou uma orquídea lilás. Parabéns!

Postado por lucia maria em 25-06-2016

COMENTE ESTE TRABALHO, DIZENDO QUAL FOI A IMPRESSÃO QUE ELE LHE CAUSOU.





AJUDE-NOS a manter o bom nível deste portal!

Se você achou que este texto é ofensivo, imoral ou que fere
a nossa POLÍTICA DE USO, por favor, AVISE-NOS!




Autores & Leitores
  • Copyright A&L © 2005-2013
  • Todos os direitos reservados.