Página inicial do portal Autores & Leitores
Quem  |  Autores  |  Leitores  |  Associados  |  Mural  |  Dúvidas  |  Contato  |     PUBLICAR    |
Entrar | Registrar
 Esqueci minha senha
Anúncio ebook Vigilante

Área dos LEITORES

Colunistas

Autores Consagrados

Quadrinhos

Bibiotecas Virtuais

Livros

Novos autores

Downloads

Lançamentos

Ofertas

Informações

Autores & Leitores  >  Leitores >  Novos

Apresentação de trabalho publicado

Caro leitor,

Sinta-se à vontade para ler este trabalho e deixar seus comentários.

Bons Textos!




< Visite a Página Pessoal de ATHINGANOI >


ESTÓRIAS CARIOCAS SEM CRONOLOGIA-PARTE XX



					    
Duas paradinhas para descanso da Família Imperial: 1---FAZENDA DO VIEGAS - Importância cultural, histórica e ambiental, em Senador Camará, datada de 1725, capela construída em 1730 (tombamento da sede e da capela em 1938). A fazenda pertencera ao fidalgo D. Viegas Farmhuse que plantou café e cana de açúcar.; mais tarde local passou a ser usado como parada obrigatória, ponto de descanso do imperador D. Pedro I e família durante viagens para São Paulo. Também uma espécie de hospital de escravos: os negros africanos que chegavam doentes e magros (fazenda de engorda de escravos) ao Rio eram primeiramente tratados nas senzalas existentes ali e só depois vendidos. Existiu um viveiro de pássaros. Ainda há trilhas. Parque urbano municipal e área de lazer em 2006. 2---PACIÊNCIA - Geonomástico, isto é, significado correspondente ao nome da localidade geográfica, a denominação Paciência teve origem no Primeiro Reinado. Após o confisco dos bens da Companhia de Jesus em 1759 , após outro proprietário, e com a chegada da família Real em 1808, a fazenda dos jesuítas acabou a pertencer ao governo de Portugal, casarão jesuítico adaptado como casa de campo. O imperador Pedro I tinha predileção por estas terras, onde vivia às regalonas como um senhor feudal. D. João VI chegava a Santa Cruz de carruagem, idem seu filho e mais tarde o neto, até ser inaugurado em 1874 o ramal ferroviário e a estação de Santa Cruz. D. Pedro I, nos momentos de maior arrebatamento pela amante, D. Domitila de Castro Canto e Melo, a Marquesa de Santos, marcava encontros no antigo palácio imperial, onde ficavam mais à vontade, longe do burburinho da Corte, das futricas jornalísticas e do moralismo diplomático, que não concordava com esse comportamento, ele marido de D. Leopoldina, filha do imperador austríaco. Em Paciência, existia um ponto de muda e estalagem onde os cavalos cansados da longa jornada desde São Cristóvão eram substituídos e os passageiros descansavam num certo tempo. Na ânsia de encontrar-se com a amada, o imperador mostrava-se irritadiço, reclamando da demora, exigindo pressa, a que os fâmulos repetiam: “Paciência, Imperador, Paciência...” --- Outra versão: Sítio das Palmeiras, batizado por D. Pedro I como Paciência. Ele conhecera Domitila em 1922 e bem antes, em 1815, a cartografia histórica registrara a denominação Engenho (ou Mata) da Paciência, nomenclatura empregada pela escritora inglesa Maria Graham no “Diário de uma viagem ao Brasil”, hospedada em Paciência, no engenho de D. Mariana, filha mais velha da baronesa de Campos, bela mulher de tom senhoril, onde trabalhavam 200 escravos e funcionava como um dos primeiros engenhos movidos a vapor no país. Este engenho pertencera a João Francisco da Silva, rico proprietário de terras, alternativa hospedagem dos criados e engrossadores (bajuladores), quando a casa da Fazenda Real de Santa Cruz tornava-se pequena para hospedar tantos dignatários e suas entourages. FONTE: Recortes diversos --- Rio, jornal O MOTINHA, out./99 --- Rio, REAL NOTÍCIAS, abr./2002. F I M
Copyright ATHINGANOI © 2017
Todos os direitos reservados.
Este trabalho já foi visitado 39 vezes.

ENVIE este trabalho para um(a) amigo(a). ESCREVA para ATHINGANOI.

Comentários dos leitores

Tenho familiares nessa região e seria divertido ver os fantasmas... Parabens!

Postado por lucia maria em 03-06-2017

COMENTE ESTE TRABALHO, DIZENDO QUAL FOI A IMPRESSÃO QUE ELE LHE CAUSOU.





AJUDE-NOS a manter o bom nível deste portal!

Se você achou que este texto é ofensivo, imoral ou que fere
a nossa POLÍTICA DE USO, por favor, AVISE-NOS!




Autores & Leitores
  • Copyright A&L © 2005-2013
  • Todos os direitos reservados.