Página inicial do portal Autores & Leitores
Quem  |  Autores  |  Leitores  |  Associados  |  Mural  |  Dúvidas  |  Contato  |     PUBLICAR    |
Entrar | Registrar
 Esqueci minha senha
Anúncio ebook Vigilante

Área dos LEITORES

Colunistas

Autores Consagrados

Quadrinhos

Bibiotecas Virtuais

Livros

Novos autores

Downloads

Lançamentos

Ofertas

Informações

Autores & Leitores  >  Leitores >  Novos

Apresentação de trabalho publicado

Caro leitor,

Sinta-se à vontade para ler este trabalho e deixar seus comentários.

Bons Textos!




< Visite a Página Pessoal de ATHINGANOI >


AS PROTAGONISTAS DO 31 DE OUTUBRO-PARTE II



					    
1---NA ANTIGUIDADE  Especialmente na Itália, século XVI, era misticismo em meio a epidemias, por exemplo, a peste negra (peste bubônica, origem na bactéria espalhada por pulgas e ratos - ignorância e necessidade:  aglomeração de pessoas em casas diminutas, dormiam empilhados, precaução nenhuma, higiene zero) e fatores outros, como grande crise econômica, desigualdade social, farta corrupção dos poderosos, infinitas guerras... angústia generalizada, desordem social!  Aí, as “culpadas” eram as   mu lhe res......... e seus imaginários feitiços destruíam a lavoura, daí a justiça civil e eclesiástica decapitando (teoria discriminatória persistente ainda no século XXI... - ideia de raça superior X inferior...) bruxas (diabo de saias) e também bruxos, judeus, protestantes, mouriscos, ciganos, negros, mestiços e homossexuais, num “bolo” só.  Mescla de etnia, religião e costumes.   Práticas populares eram condenadas - chás, infusões, a natureza transmitida oralmente -, amuletos protetores e talismãs eram temidos como “objetos do diabo”, independente da região ou classe social.  Séculos de Inquisição, chamados “autos de fé”, na Europa (entre os séculos XVI a XVIII, cerca de 50 mil pessoas mortas sob acusação de feitiçaria) e nas Américas:  boatos e delações  (já premiadas?), perseguições, sessões de interrogatório, conseqüentes torturas e morte, milhares de documentos armazenados no Arquivo Nacional da Torre do Tombo, em Lisboa.  Retratação na maioria das vezes era converter-se ao cristianismo de Roma.  No Brasil, onde a religiosidade colonial era mistura de crenças indígenas, cristãs e africanas, não houve exatamente tribunais “oficializados”, porém muitos episódios semelhantes aconteceram (idem torturas-morte) no Norte e em especial no Nordeste neste mesmo período de três séculos (Pará, Maranhão, Pernambuco e Bahia), alguns réus presos e julgados em Lisboa um processo de muitos anos - prolongada proposital procrastinação... - num processo de muitos anos  /tempo ainda sem Internet/.  Hoje existe a defesa dos Direitos Humanos e da  laicidade... quando funciona.  Verdade, ué?   Dossiê BRANCA DIAS - Século XVI.  Arquétipo do herói-mito.  Rica senhora de engenho de açúcar em Pernambuco, cristã nova processada pelo Santo Ofício (ou Ofídio?) sob a acusação de praticar secretamente o judaísmo.  Filhos e netos também presos e enviados para julgamento em Lisboa.  Entre História e lenda, primeira mulher portuguesa a manter uma ‘esnoga’ (sinagoga) em suas terras e primeira mestra laica para meninas e senhoras de engenho.  /Tema em ‘caso verdade’, teatro e cinema./   Versões de casarão secular mal- assombrado (consta que caiu, só tem a fachada), no engenho, e casa urbana, em Recife, virou Patrimônio Histórico. 2---NA ATUALIDADE  1-Na Polônia atual, quem diria?  País natal do papa ‘pop’ JOÃO PAULO II, hoje vivendo a louca febre da demonologia e do neo exorcismo, lotando estádios de futebol, mais de 50.000 pessoas exaltadas (aí é que nasce de fato a perigosa histeria comunitária, global, destruidora incendiária e mortífera de outras crenças), cada diocese tendo em média 3 exorcistas.  A população se julga “vítima” do demônio...  tema onipresente em igrejas e lojas de artigos religiosos, crucifixos e terços (jamais olho-turco ou chaveiro com coruja!) indicados como protetores contra inclusive partidos políticos (ué, bastaria não votar) “dominados” por satã.  (Piada:  e aqui?!)   No Velho Continente, sugestão e hipnose coletiva?  Em menor número (por enquanto...) na Espanha, na Itália e na Alemanha.  /Aqui, milhares de vítimas de sedutores não percebem e se convertem - na verdade, também ambiciosos... -  a ilusões, com a promessa de breve pastoralismo religioso e farto lucro, “prêmios divinos”.../  O exorcismo seria visto como um substituto e possível “cura” de  desequilíbrios psiquiátricos, segundo o Departamento de Psiquiatria e Psicoterapia da Clínica Charité, em Berlim.  Acredito sem a menor contestação. 2-WICCA, religião com origem na tradição celta, recebendo este nome do funcionário público britânico GERALD GARDNER, final dos anos 40.  “Os celtas estavam em toda a Europa, especialmente na Irlanda e no País de Gales (rei Artur, mago Merlin e outros) - eram praticamente tribais, conhecimento e rituais passados oralmente” - explica  MILLENIUM, sacerdote Wicca do Templo de Brigith, Botafogo, Rio de Janeiro.  Gardner formalizou e criou a diretriz de “fazer tudo o que se quiser, sem fazer mal a ninguém”.  A Wicca é politeísta e os rituais são realizados por um sacerdote e uma sacerdotisa - 8 rituais fixos, os sabbaths ou rodas do ano, que acontecem nos equinócios (do latim ‘aequus’, igual + ‘nox’, noite - dia e noite, igual duração:  primavera e outono), solstícios (sol em maior ou menor intensidade - inverno ou verão) e entremeios das estações, e também outros sazonais, os sabbaths de acordo com as fases da lua. --- Na novela “Eterna magia”, estória nas décadas de30 e 40, algumas personagens de uma linhagem feminina eram chamadas de valentinas, nome criado pela autora ELIZABETH JIHN, tendo muito a ver com a Wicca, pois também vieram da Irlanda, seguem a tradição celta, conectadas com a natureza e seus símbolos, como por exemplo o pentagrama.  Mulheres lindas, cultas, levando vida normal, sem o estereótipo da bruxa feiosa com verruga num narigão assustador, voando numa vassoura (ih, duradouro símbolo estranho...) e rogando pragas. --- Na vida real, a bruxa moderna aprende bruxaria no Templo de Brigith, onde FABIANO O’REILLY é o sacerdote, escritor (livro “Wicca:  a bruxaria saindo das sombras”) e dono do templo, em cursos que incluem introdução ao tema, egiptologia, mitologia grega e assuntos afins, ministrados por mestres e doutores de diversas universidades.   Qualquer um pode ser bruxo (EU me imagino como tal no ato da tentativa de paquera amorosa...) - é uma religião iniciática e existem 3 graus de sacerdócio, alcançados em rituais seculares. 3-HALLOWEEN, tradição, sendo uma das origens um festival celta de dois mil anos atrás, o Samhain, realizado por volta de 1 de novembro;  no idioma gaélico, falado na Escócia, ‘samhain’, fim do verão, reunião comunitária do fim do ano de colheita.  Antes da abóbora por vezes assustadora com vela acesa no interior, as maçãs (desde o Paraíso?) eram símbolo do Halloween e, segundo a lenda, à meia-noite de 31 de outubro as moças deveriam descascara fruta em tira contínua, jogá-la por cima do ombro e pela profecia saberiam a letra do nome do futuro marido (muitíssimas para um único e esgotado rubemar...).  Fantasias e pedir doces de porta em porta, comum nos States, vem do ‘souling’, costume medieval europeu de bater nas casas pedindo comida em troca de orações pelos mortos. ----- HQ - “Dustin”, de STEVE KELLEY e JEFF PARKER - Garotada na porta, trajes cotidianos.  Dono da casa:  “Vou dar doces para vocês, mas por que não estão com as roupas tradicionais?”  Menino mais falante:  “Nós estamos vestidos como crianças normais!  Esse é o futuro do nosso país!”  Esposa aparece.  Marido:  “Querida...  Você tem que admitir!  Esta é realmente a coisa mais assustadora que vimos durante todo o dia!”  Garotada saindo sorridentes, com os doces. ----- Através dos tempos, o sobrenatural - fadas e bruxas - foi associado ao Halloween (aí, deve entrar a abóbora) e o evento seria o momento em que os espíritos fantasmagóricos retornariam aos lares para assombrá-los. LEIAM, sobre vassouras, meus trabalhos “Varredor novo” e “A vassoura”. FONTES: “Wicca” - Rio, jornal O DIA, 20/05/07 --- “A Europa que acreditava em bruxaria” - “Quatro curiosidades sobre o Halloween” - “Exorcismos em massa” - Rio, jornal O GLOBO, 24 e 31/10 e 13/12/15. F  I  M    
Copyright ATHINGANOI © 2017
Todos os direitos reservados.
Este trabalho já foi visitado 20 vezes.

ENVIE este trabalho para um(a) amigo(a). ESCREVA para ATHINGANOI.

Comentários dos leitores

Não sou Wicca, pura piada, não sei fazer filtros de amor. Quem dera soubesse... Pesquisa minuciosa. Parabéns!

Postado por lucia maria em 29-10-2017

Não sou Wicca, pura piada, não sei fazer filtros de amor. Quem dera soubesse... Pesquisa minuciosa. Parabéns!

Postado por lucia maria em 29-10-2017

COMENTE ESTE TRABALHO, DIZENDO QUAL FOI A IMPRESSÃO QUE ELE LHE CAUSOU.





AJUDE-NOS a manter o bom nível deste portal!

Se você achou que este texto é ofensivo, imoral ou que fere
a nossa POLÍTICA DE USO, por favor, AVISE-NOS!




Autores & Leitores
  • Copyright A&L © 2005-2013
  • Todos os direitos reservados.