Página inicial do portal Autores & Leitores
Quem  |  Autores  |  Leitores  |  Associados  |  Mural  |  Dúvidas  |  Contato  |     PUBLICAR    |
Entrar | Registrar
 Esqueci minha senha
Anúncio BAC

Área dos LEITORES

Colunistas

Autores Consagrados

Quadrinhos

Bibiotecas Virtuais

Livros

Novos autores

Downloads

Lançamentos

Ofertas

Informações

Autores & Leitores  >  Leitores >  Novos

Avaliação de trabalho publicado

Caro leitor,

Este trabalho encontra-se em avaliação pelo público. Ao acabar de lê-lo, você está convidado para registrar a sua impressão.

Desta forma, você estará dando uma importante contribuição para incentivar o autor deste trabalho a aprimorar sua capacidade e também a continuar escrevendo, cada vez mais e melhor!

Bons Textos!

> Ler outro conto <   < Ler crônicas >


< Ler outro trabalho de ATHINGANOI >


< Visite a Página Pessoal de ATHINGANOI >


MEU AMIGO HEITOR-PARTE II



					    
  1---Figura masculina tentadora e sedutora.  Tocaria silenciosamente a flauta de Pã?   2---Considerado o maior compositor das Américas - compôs cerca de 1.000 obras e reformulou o nosso conceito de nacionalismo na música.  Uma das obras mais conhecidas - "Bachianas brasileiras", nove ao todo, compostas entre 1930 e 1945.  Ah, "Trenzinho do caipira", quarto movimento da segunda bachiana, inspirada na música do sertão - moda de viola - que ouvia nas tantas viagens pelo interior do Brasil...  fndo musical de muita telenovela!  E tem também "Cantilena", primeiro movimento da quinta bachiana, inspirada em serestas e dedicada à amadíssima Arminda, segunda esposa.     3---Carioca, nascido em 5 de março de 1887;  ainda menino, participava de animados encontros musicais organizados pelo pai, músico amador e funcionário da Biblioteca Nacional - iniciou o filho em teoria musical e, das aulas de violoncelo, os instrumentos eram grandes, adaptou uma viola para Heitor, 6 anos de idade.  A família mudou (temporariamente) para Minas Gerais e ele plantou a semente de sua futura obra:  música do sertão + modas de viola + música folclória.  1905 - Já órfão de pai, passou a viaar... conhecer o Brasil.  Entusiasmou-se com a música popular, mas sempre estudando todas as composições tradicionais - Bach, Wagner e Puccini.  1915 - No rio, estreou publicamente como compositor numa série de concertos.  1922 - Convidado pelo romancista Graça Aranha,participou da Semana de Arte Moderna, em São Paulo;  vaiado pelo público e os críticos conservadores.  Pior - por problemas de saúde, sem piada alguma, casaca elegante, um pé com chinelo, outro com sapato.  1923 - Com um grupo de amigos, vajou para a Europa, onde mostrou sua música e conheceu as vanguardas musicais - Câmara dos Deputados financiou sua ida a Parism, onde ficou um ano (chiquérrimo!) realizou concertos, conheceu compositores contemporâneos e  fez turnês pelo Velho Continente.  1930 - Concerto na cidade de São Paulo - Secretaria de Educação do Estado aprovou seu projeto de educação musical para crianças, atividade de dois anos naquela cidade.  1931 - Concentração orfeônica chamada de "exortação cívica", participação de cerca de 12.000 vozes.  (O cara sempre foi bamba mesmo!)  //  Pelo êxito de sua atividade, convidado pelo educador Anísio Teixeira, secretário de educação no Rio de Janeiro, para coordenar a Seema (Superintendência de Educação Musical e Artística), introdutora do ensino musical e coral nas escolas;  presidente Getúlio Vargas o numeou superior de educação musical em todo o país.  Nesse período, produziu o "Guia prático" (série de múscas de caráter pedagógico), regeu a primeira apresentação da "Missa em si menor", de Bac, compôs as "Bachianas brasileiras" e criou o Conservatório Nacional de Canto Orfeônico. // 1940 - No Rio, regeu um coral formado por 40.000 estudantes.  1943 - Titulo 'dutor honoris causa' em música pelas Unversidades de Nova York e Los Angeles.  1944 - Grande turnê pelos Estados Unidos, aclamado o maior compositor das Américas.  1948 - Regeu em Paris a orquestra da Radiodifusão Francesa, com a qual gravou entre 1954 e 1958.  1959 - Falecimento aos 72 anos.  1960 - Acervo musical guardado no *Museu Villa-Lobos, por determinação do presidente JK, sob a direção da fundadora, Arminda Villa-Lobos. *A princípio, instalado no Palácio da Cultura, centro da cidade;  a partir de 1986, mudou-se para um casarão do século XIX, tombado pelo IPHAN, bairro de Botafogo - acervo, filmes, cursos (com profissionalização), concertos e festivais. ---------------------------------------------------------------------- NOTA DO AUTOR:   Filme "Villa-Lobos - uma vida de paixão", ano 2.000.  Diretor:  Zelito Viana que levou 25 anos projetando e tentando colocar a estória na tela.  Artistas protagonistas:  Marcos Palmeira, Heitor jovem;  Antônio Fagundes, Heitor "mais tarde";  Letícia Spiller, Mindinha.   FONTE:   "Patrimônio musical do Brasil" - Rio, revista NÓS DA ESCOLA / SME, ano 3, n.36/2006.   F  I  M
Copyright ATHINGANOI © 2017
Todos os direitos reservados.
Este trabalho já foi visitado 24 vezes.

ENVIE este trabalho para um(a) amigo(a). ESCREVA para ATHINGANOI.

O QUE VOCÊ ACHOU DESTE TRABALHO?

EXCEPCIONAL    MUITO BOM    REGULAR    FRACO    MUITO FRACO    
SUA AVALIAÇÃO É SECRETA E AJUDA A ELEGER OS MELHORES TRABALHOS

Comentários dos leitores

Ah, sim, faltou a biografia para quem perguntou quem foi ele. O admirador da música indígena... e do canto do uirapuru. Parabéns!

Postado por lucia maria em 09-12-2017

COMENTE ESTE TRABALHO, DIZENDO QUAL FOI A IMPRESSÃO QUE ELE LHE CAUSOU.


> Ler outro conto <   < Ler crônicas >


< Ler outro trabalho de ATHINGANOI >




AJUDE-NOS a manter o bom nível deste portal!

Se você achou que este texto é ofensivo, imoral ou que fere
a nossa POLÍTICA DE USO, por favor, AVISE-NOS!




Autores & Leitores
  • Copyright A&L © 2005-2013
  • Todos os direitos reservados.